Presidente do Governo promete concretizar “a construção do novo hospital da Madeira”

Albuquerque disse que apoio às famílias está no centro das preocupações e que vai “continuar a devolver-lhes rendimento”

15 Out 2019 / 16:34 H.

Miguel Albuquerque disse que o Serviço Regional de Saúde “continuará a ser um serviço público, destinado a prestar bons cuidados de saúde à nossa população”.

“Concretizaremos a construção do novo hospital da Madeira”, referiu Albuquerque, no discurso após a tomada de posse como Presidência do XIII executivo madeirense.

“Reforçaremos os meios financeiros e operacionais para reduzir as listas de espera e para alargar a rede de cuidados primários de saúde” e “continuaremos a contratar para o Serviço Regional de Saúde os profissionais mais qualificados”, garantiu o chefe do executivo PSD-CDS-PP.

Disse que o envelhecimento da população “é uma bênção, mas exige respostas inovadoras e o reforço de recursos públicos para o apoio a estes cidadãos e às respectivas famílias”.

Sobre a rede de cuidados continuados afirmou que é intenção do executivo alargá-la, aumentar o número de lares e de centros de convívio, melhorar a intervenção dos cuidadores informais, aumentar as parcerias com as IPSS’s e intensificar o sistema de apoio domiciliário.

“Em simultâneo, temos de reforçar os meios de combate à pobreza, à exclusão social e à discriminação”.

Disse que o apoio às famílias está no centro das preocupações do executivo madeirense e que é intenção “continuar a devolver-lhes rendimento”. Seja, por via directa, através da redução dos impostos.

“Seja, por via indirecta, com a comparticipação do Governo na redução directa dos custos da educação, transportes, habitação, saúde, apoio à natalidade, emprego e qualificação”.

Por isso, entre outras medidas, prometeu “manter a redução dos custos nos passes sociais; Reforçar o valor do Kit bébé como factor de estímulo à natalidade; Assegurar que a redução do valor das creches será alargada ao pré-escolar; Diversificar e aumentar o valor das bolsas de estudo e o apoio social escolar; Desenvolver novos programas de habitação para os casais jovens e famílias mais vulneráveis.

Por fim, garantiu também que vai “estender os programas de apoio à compra de medicamentos e o programa mais visão a outras modalidades, como por exemplo à saúde oral dos mais idosos”.

Outras Notícias