Matosinhos constrói parque para acolher cães assilvestrados

24 Ago 2019 / 05:32 H.

A Câmara Municipal de Matosinhos está a construir um parque para acolher, a partir de setembro, matilhas que diariamente serão vigiadas e tratadas por tratadores e voluntários, anunciou hoje.

O parque de cães assilvestrados, que está a ser feito junto ao Centro de Recolha Oficial de Animais de Matosinhos (CROAM), no Porto, será amplo e com abrigos, vegetação e sombras, adianta, em comunicado.

“Cada matilha terá o seu espaço próprio e estará separada das outras. Os animais serão diariamente cuidados e vigiados pelas equipas de tratadores do CROAM e por voluntários que estejam habilitados e formados para trabalhar com eles”, refere.

Para retirar estes animais da rua, a autarquia vai contar com a “preciosa ajuda” de um grupo de cuidadores que todos os dias assegura as suas necessidades básicas, tendo criado com eles relações de confiança importantes no processo de captura.

Esses mesmos cuidadores continuarão a tratar e vigiar os cães no parque de assilvestrados, realça.

A câmara explica que o aparecimento de matilhas no concelho, fruto das alterações legais e crescente abandono de animais, é “fator de preocupação”.

Na nota, a autarquia esclarece que o centro de recolha foi ampliado para fazer face aos pedidos diários para a recolha de animais da via pública, recorrendo nomeadamente a alojamentos amovíveis.

Com capacidade para alojar 150 cães e 30 gatos, o espaço está atualmente na sua capacidade máxima.

Nesta matéria, o município tem posto em prática uma estratégia que assenta no incentivo à adoção com a oferta de vacinação, desparasitação e cuidados dos animais.

Nesta sequência assinou um conjunto de protocolos de cooperação com sete centros de atendimento médico-veterinário do concelho que estabelecem descontos em consultas, vacinação e cirurgias.

Outras Notícias