Madeira

Irineu Barreto lamenta morte de "militar distintíssimo"

À família do General Carlos de Azeredo o Representante da República apresenta sentidas condolências

Foto: Arquivo
Foto: Arquivo

O Representante da República para a Madeira lamentou, esta manhã, a morte do General Carlos de Azeredo.

Numa nota de pesar enviada à comunicação social, Irineu Barreto, "tendo recebido com tristeza a notícia", expressa publicamente "o seu pesar pelo desaparecimento físico deste militar distintíssimo, que estará para sempre ligado ao início do processo democrático em Portugal e ao nascimento do regime autonómico nesta Região".

Do papel fundamental na organização e execução do 25 de Abril no norte do País à sua acção enquanto último Governador Civil do Distrito Autónomo do Funchal, Presidente da Junta governativa da Madeira e Governador Militar da Madeira, o Representante da República diz que Carlos de Azeredo "deixou uma memória impressiva e indelével na nossa comunidade".

"A forma notável como soube, com coragem e determinação, enfrentar os desafios desses tempos tão exigentes e complexos, defendendo sempre o interesse nacional mas compreendendo como poucos as aspirações autonómicas das populações insulares, granjeou-lhe a gratidão dos madeirenses e portosantenses", lê-se no comunicado.

  À família do General Carlos de Azeredo o Representante da República apresenta sentidas condolências.