VIH mata menos na Região

20 Out 2019 / 17:00 H.

De acordo com os indicadores do ‘Atlas Estatístico da Região Autónoma da Madeira’ relativos às diversas causas de morte, o VIH mata menos na Madeira do que em Portugal Continental e nos Açores.

“Quer para a população com menos de 65 anos, quer para aquela acima desta idade, os óbitos motivados pelo VIH em 2017, medidos através da taxa de mortalidade padronizada por cada 100.000 habitantes, são os mais baixos do país”, refere o documento lançado hoje pela Direcção Regional de Estatística da Madeira (DREM).

A Região Metropolitana de Lisboa é a zona do país com maior número de mortos devido ao VIH, tanto para a população com menos de 65 anos, quer para aquela acima desta idade.

Os homens são os mais afectados, com uma taxa de mortalidade acima da média nacional, ao passo que as mortes no sexo feminino devido ao VIH ficam abaixo da média nacional.

VIH mata menos na Região

O ‘Atlas Estatístico da Região Autónoma da Madeira’ tem como objectivo promover a literacia estatística dos cidadãos, com recurso a cartogramas e gráficos visualmente apelativos, de modo a facilitar a apreensão por parte dos utilizadores dos indicadores mais relevantes de cada área temática, que estão integrados nas diversas publicações disponibilizadas pela DREM para cada domínio estatístico.

A primeira edição desta publicação é dedicada à Demografia e Mortalidade, enquanto a segunda, com lançamento previsto para o início do próximo ano, será dedicada à Educação.

Pode fazer download do Atlas completo na página de internet da DREM.