Benfica parte para ‘clássico’ com FC Porto só com vitórias e sem golos sofridos

Lisboa /
21 Ago 2019 / 23:12 H.

O Benfica, atual campeão nacional de futebol, recebe o FC Porto, no sábado, no Estádio da Luz, na terceira jornada da I Liga, com duas vitórias na prova e uma na Supertaça, sem ter consentido qualquer golo até ao momento.

As ‘águias’, de Bruno Lage, enfrentam os ‘dragões’, de Sérgio Conceição, fragilizados pela eliminação precoce na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, diante dos russos do Krasnodar, juntamente com uma estreia desastrada na I Liga (derrota por 2-1 em casa do recém-promovido Gil Vicente) e um triunfo (4-0) na última ronda do campeonato, na receção ao Vitória de Setúbal.

Já os ‘encarnados’ lideram o campeonato com seis pontos, os mesmos que Famalicão, face às duas vitórias frente a Paços de Ferreira (5-0) e Belenenses SAD (2-0), depois de terem iniciado a temporada com outro triunfo expressivo (5-0) sobre o rival Sporting e que valeu a conquista da Supertaça, no Estádio Algarve.

O ‘onze’ do Benfica não tem sido muito diferente daquele que terminou a época 2018/2019, com os nove dos 12 golos a terem a autoria precisamente de jogadores que transitaram, com o médio Pizzi a destacar-se com cinco tentos, seguido de Rafa com dois e de Seferovic e Grimaldo com um cada.

Os restantes três foram marcados pelo jovem defesa Nuno Tavares, que é uma das peças novas na equipa na lateral direita, perante a indisponibilidade de André Almeida e de Ebuehi, e pelos reforços Chiquinho e Carlos Vinícius, suplentes utilizados, o médio nos três encontros e o avançado só nos do campeonato.

Mesmo com as saídas de jogadores preponderantes como Jonas, que terminou carreira, Salvio, que se mudou para o Boca Juniores, da Argentina, e do internacional português João Félix, adquirido pelos espanhóis do Atlético de Madrid pela cláusula de rescisão, fixada em 120 milhões, o Benfica não perdeu qualidade coletiva e continua a exibir-se a bom nível.

Contudo, e mesmo com outras duas contratações no defeso, do brasileiro Caio Lucas e do venezuelano Jhonder Cádiz, o treinador Bruno Lage apenas tem colocado no ‘onze’ um reforço, o avançado espanhol Raúl de Tomás, que custou 20 milhões de euros e ainda não marcou qualquer golo, para fazer parceria com Haris Seferovic.

Apesar de não se ter notado a ausência nos últimos dois jogos, o presumível titular no meio-campo ao lado do português Florentino, o brasileiro Gabriel, desfalcou a equipa face a uma lesão sofrida no encontro da Supertaça, e tem sido substituído pelo grego Samaris.

O ‘clássico’ entre Benfica e FC Porto realiza-se às 19:00 de sábado, no Estádio da Luz, um encontro referente à ronda três da I Liga.

Tópicos

Outras Notícias