Erdogan acusa EUA de sacrificar relação com Turquia para defender embaixador

Ancara /
12 Out 2017 / 14:37 H.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acusou hoje os Estados Unidos de sacrificarem a relação com a Turquia para defenderem o seu embaixador no país, em plena crise diplomática entre os dois países.

“Digo-o claramente: é o embaixador [norte-americano, John Bass] que está na origem” da crise, disse o presidente turco.

“É inaceitável que os Estados Unidos sacrifiquem um aliado estratégico com a Turquia por um embaixador arrogante”, acrescentou.

As relações entre os Estados Unidos e a Turquia estão tensas há vários meses, mas degradaram-se na semana passada com a acusação de espionagem a um funcionário turco do consulado norte-americano em Istambul, que Ancara diz ter ligações ao clérigo turco exilado nos EUA, Fethullah Gulen, que acusa do golpe falhado de julho de 2016.

Em reação à detenção do funcionário, a embaixada dos Estados Unidos anunciou no domingo a suspensão dos serviços de emissão de vistos na Turquia e Ancara reagiu reciprocamente, suspendendo a emissão de vistos para os cidadãos norte-americanos.

Erdogan tem criticado fortemente o embaixador norte-americano, mas evita dirigir-se diretamente a Trump, mesmo depois de o Departamento de Estado ter dito que a decisão foi tomada “em coordenação” com o Governo.

“Se é o embaixador em Ancara que dirige os grandes Estados Unidos da América, então devem ter vergonha”, disse, qualificando a suspensão de vistos de “injusta e desproporcionada”.

Erdogan acusou o consulado norte-americano de Istambul “de esconder” um segundo “suspeito”.

As críticas do presidente turco surgem horas depois de Ancara anunciar uma reunião entre representantes dos dois países para debater uma solução para a crise.