Governo quer criar “rede” de casas de abrigo na Madeira

25 Jul 2017 / 15:37 H.

O presidente do Governo Regional da Madeira visitou, esta manhã, a Casa da Reserva Natural do Sítio da Rocha do Navio, em Santana. Esta é a sexta casa de abrigo colocada à disposição da população pela Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais (SRARN).

Miguel Albuquerque antecipa a abertura aos cidadãos de mais casas deste género: “À medida que forem sendo encontradas infra-estruturas que possam ser utilizadas (e que muitas vezes estão subutilizadas, como algumas das antigas casas das florestais) às quais tencionamos também fazer a adaptação”.

De momento já é possível, mediante inscrição prévia no site da Direcção Regional de Florestas e Conservação Natureza (pelo preço de 25 euros por dia), utilizar para férias/ lazer as seguintes casas de abrigo: Casa Lombo do Mouro e Casa Anexa do Lombo do Mouro (Encumeada - Ribeira Brava), Casa de Abrigo das Sorveiras (Pico Areeiro - Funchal), Casa do Abrigo do Cedro (Funchal - Montado do Pereiro) e Casa Pico Branco (Sítio da Terra Chã - Ilha do Porto Santo).

Miguel Albuquerque explicou que a intenção do Governo é “criar uma rede que não é concorrência com o turismo” e que possibilite às pessoas que “não têm ainda a capacidade económica para ter férias” usufruir destes espaços de lazer em família e com os amigos. “É algo que o madeirense gosta”, acrescentou.

Outras Notícias