“É possível governar a cidade do Funchal de uma forma diferente e inovadora”

Assim acredita Pedro Araújo, o n.º 4 na lista de Gil Canha

13 Ago 2017 / 11:08 H.

O arquitecto Pedro Araújo ocupa o quarto lugar da lista de candidatos à Câmara Municipal do Funchal, pela coligação Funchal Forte, logo a seguir à ex-vice-presidente da autarquia, Filipa Jardim Fernandes.

“É possível governar a cidade do Funchal de uma forma diferente e inovadora, com responsabilidade, para bem dos Funchalenses e de todos os que nos visitam. Um desafio como este, proposto pelo Gil não poderia recusar. Sinto que posso colaborar para uma cidade melhor”, declara Pedro Araújo, referindo-se aos motivos que o levaram a abraçar o projecto Funchal Forte.

Filho do eminente técnico do planeamento do território, o Eng. Gonçalo Nuno Araújo, Secretário do Equipamento Social no 1.º Governo da RAM e da professora de Inglês do Liceu do Funchal, Maria do Carmo Araújo, Pedro Araújo licenciou-se em arquitectura, em 1991, pela Universidade Técnica de Lisboa, sendo detentor de uma vasta experiência em ordenamento do território. Iniciou a sua carreira em Lisboa, onde colaborou em inúmeros trabalhos para a Madeira e Porto Santo na área do planeamento urbano e ordenamento do território até ao ano 2000. Depois dessa data, regressou ao Funchal onde realizou diversos trabalhos nas áreas da habitação, turismo, desporto e educação. O candidato é casado e tem três filhos.

Nos últimos anos, participou em discussões públicas de diversos planos e intervém regularmente através de artigos de opinião em temas importantes para a cidade como: o novo Hospital, o PDM, o Savoy, as zonas altas, as obras marítimas, os incêndios e as aluviões entre muitos outros temas. Na área da arquitectura, foi responsável por vários projectos, sendo o mais emblemático, o novo Estádio do Marítimo, nos Barreiros. Também assinou outros projectos, dos quais se destacam: os edifícios de habitação Virtudes (2004); os projectos de habitação social/ custos controlados, Rabo de Peixe, nos Açores (2003); a Quinta dos Cedros I, no Funchal (2001); a remodelação do Hotel do Guincho, em Lisboa (1999); o Hotel Tivoli Ocean Park Resort, no Funchal (1996); a Escola do Hospício Princesa D. Maria Amélia, no Funchal (1999) e o Complexo Desportivo do Clube Desportivo Nacional (1996). Na área de planeamento e ordenamento do território participou nos seguintes trabalhos: Plano de Ordenamento do Território da Região Autónoma da Região da Madeira – POTRAM (1994); PDM Machico, Santa Cruz e Porto Santo - Madeira (1992/96); Plano de Ordenamento Turístico – Funchal (1998);POOC da Costa Sul, Costa Norte e Porto Santo (1996-1998).

“Esta escolha confirma mais uma vez os princípios exigidos por esta coligação, de que a lista teria de ser composta por pessoas com mérito, com conhecimento técnico e aptas para ocupar cargos de responsabilidade numa gestão autárquica eficiente, competente e séria”, explica o Funchal Forte numa nota enviada à imprensa.

Outras Notícias