Portugal mantém das mais baixas taxas de mortalidade do mundo em crianças até aos cinco anos

País /
19 Set 2019 / 10:24 H.

Portugal continua a ter uma das mais baixas taxas de mortalidade de crianças até aos cinco anos, com três mortes em cada mil nascimentos em 2018, contra 12 em 1990, segundo estimativas da OMS e da UNICEF hoje divulgadas.

Os dados fazem parte das novas estimativas para a mortalidade infantil e materna do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização Mundial de Saúde (OMS) e indicam que a mortalidade infantil caiu em média por ano em Portugal 4,9%.

Em 1990, Portugal registava 12 mortes de crianças menores de cinco anos por cada mil nascimentos, número que caiu para três em 2018 como já se tinha verificado em 2017, o que coloca Portugal entre os países do mundo com melhores indicadores.

Contudo, há pelo menos 10 países com uma taxa de mortalidade infantil inferior à portuguesa, destacando-se a Finlândia com uma morte por cada mil nascimentos, sendo o país com melhor classificação.

Estónia, Chipre, Islândia, Japão, Luxemburgo, Montenegro, Noruega, Singapura e Eslovénia são outros países com melhores indicadores do que Portugal.

A par de Portugal surgem países como a Austrália, a Áustria, a Bélgica, Alemanha, Holanda ou Espanha.

O relatório Níveis e Tendências na Mortalidade Infantil 2019 mostra ainda que entre os países com piores indicadores estão a Serra Leoa e a República Centro Africana, respectivamente com 78 e 84 mortes de crianças menores de cinco anos por mil nascimentos.