País

Passageiros com viagem na Monarch têm direito a reembolso e indemnizações

A easyJet efectuará os voos de regresso de todos os portugueses, no Reino Unido, afectados por esta situação

A Monarch deixou de operar, deixando em terra cerca de 110 mil passageiros e anulando 300 mil reservas já feitas.
A Monarch deixou de operar, deixando em terra cerca de 110 mil passageiros e anulando 300 mil reservas já feitas.

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) informa os passageiros com viagem marcada com a Monarch que têm pelo menos direito ao reembolso do valor do bilhete e indemnização se o cancelamento ocorreu com menos de duas semanas de antecedência.

Em comunicado, o regulador informa que os passageiros têm ainda que receber reembolso das despesas adicionais em que tenham incorrido devido ao cancelamento do seu voo, desde que comprovadas.

Realçando que a companhia aérea Monarch está inibida de voar, a ANAC recomenda aos passageiros que enviem os seus pedidos de reembolso, com os respectivos comprovativos, e de indemnização, ao abrigo do Regulamento (UE) 261/2004, através da ligação https://home.kpmg.com/uk/en/home/media/press-releases/2017/10/administrators-appointed-to-monarch-airlines-and-travel-group.html

O regulador da aviação em Portugal pede também aos passageiros que dêem conhecimento à ANAC dos pedidos enviados, através do seguinte endereço de e-mail: [email protected]

A ANAC recorda que celebrou um protocolo de colaboração com a companhia aérea easyJet, no sentido de trazer todos os passageiros portugueses afectados por esta situação, e que se encontrassem no Reino Unido em 02 de Outubro de 2017 e com viagem marcada de regresso a Portugal até 15 de Outubro de 2017.

Na segunda-feira, foi conhecido que a companhia britânica Monarch deixou de operar, deixando em terra cerca de 110 mil passageiros e anulando 300 mil reservas já feitas.