Demissão de Secretário de Estado da Protecção Civil em destaque na imprensa nacional

Lisboa /
19 Set 2019 / 08:37 H.

A demissão do Secretário de Estado da Protecção Civil domina as capas dos jornais nacionais. O Correio da manhã escreve que os negócios do fogo estão na mira da PJ e que José Artur Neves foi alvo de buscas domiciliárias.

Sobre o mesmo assunto, o Jornal de Notícias diz que Contratos de dois milhões de euros sob suspeita fazem cair governante. O Secretário de Estado Artur Neves é constituído arguido e demite-se. Em causa estão irregularidades nas golas inflamáveis e outros ajustes directos.

Já o Público revela que sistema de alerta de incêndio por SMS está na mira do Ministério Público. A PJ passa a pente fino contratos de quase dois milhões de euros celebrados pelo Estado com empresas privadas.

O Jornal I diz que megaoperação leva à queda de secretário e que o DCIAP suspeita de uso fraudulento de fundos para compra de kits. As investigações podem fazer ainda mais estragos no governo, revela o matutino.

As capas dos jornais nacionais fazem-se também de outros assuntos. O Público destaca a crise climática e diz que Portugal precisa de 85 mil milhões para ser neutro em carbono.

O JN revela que um bombeiro ateou sete fogos para chegar primeiro ao combate e ser promovido e na Liga Europa, há trabalhos forçados até ao natal.

No I os cigarros electrónicos ganham destaque. A indústria mudou tudo para ficar tudo na mesma, revela o pneumologista Jaime Pina que explica quais os químicos que vão para os pulmões quando se fuma e-cigarros.

O Diário de Notícias revela que Governo aprova dois cursos para escola que já não tem alunos, que David Cameron quebra silêncio ainda sem Brexit à vista e que cartões de refeição de bancos estão irregulares.