PSD critica timing das obras nos complexos balneares do Funchal

Vereadores social-democratas não gostaram de saber que a autarquia vai dar 300 mil euros em entradas durante o Verão

13 Jun 2019 / 14:58 H.

Os vereadores do PSD na Câmara Municipal do Funchal (CMF), pela voz de Jorge Vale Fernandes, criticou hoje o timing das obras nos complexos balneares, que eram necessárias mas, frisou, deveriam ter sido melhor planeadas pela autarquia porque já vários dias decorreram com “muito bom tempo”, enquanto as obras de requalificação (no Lido, por exemplo) decorriam, lesando os cofres da empresa municipal Frente MarFunchal em termos de receitas de entradas durante quase um mês.

Na sequência da reunião de Câmara que decorreu esta quinta-feira de manhã, os social-democratas também apontam ao facto de ter sido anunciada a aquisição de 300 mil euros em entradas (80 mil bilhetes) de cariz social, por ajuste directo, que lesam a empresa que tem problemas financeiros, o que se configura como uma política de “má gestão” empresarial. “Foi uma decisão à revelia desta vereação, não sabemos a quem serão distribuídas, não existem regras estabelecidas, o que nos deixa muitas dúvidas quanto à eventual injustiça e discriminação”, frisou.

Por isso, Jorge Vale Fernandes, disse que a autarquia mostra sinais de “desgoverno” e até de “desvario” da gestão socialista.

Outras Notícias