PS: “O Secretário Regional tem de tirar todas as consequências da informação falsa que transmitiu sobre este caso”

João Pedro Vieira diz que este “é um Governo que teima em negar a verdade, em contrariar factos visíveis a toda a gente”

21 Jul 2019 / 14:56 H.

“O Secretário Regional tem de tirar todas as consequências da informação falsa que transmitiu sobre este caso”, desafia o PS-M.

“O atentado ambiental denunciado hoje pelo DIÁRIO de Notícias e as contradições do Governo Regional, incapaz de exercer a sua missão de fiscalização de forma competente e condignamente, confirmam, mais uma vez, aquilo que o Partido Socialista tem dito: o modelo de desenvolvimento da Região implementado pelo PSD está esgotado, não é sustentável a nenhum nível - social, económico e ambiental - e sofre de vícios que se perpetuam no tempo”, conclui João Pedro Vieira, secretário-geral do PS Madeira.

Na opinião do destacado dirigente socialista “este é apenas mais um infeliz exemplo de como o Governo Regional olha para a Madeira, como uma fonte ilimitada de recursos, nomeadamente económicos e naturais, sem qualquer atenção à importância de garantir a sustentabilidade e a segurança de pessoas e bens”. Sustenta que “a extração ilegal de inertes das ribeiras, agora nos Socorridos, junta-se a um historial com graves consequências, sendo que a Madeira já pagou uma factura demasiado pesada devido à incompetência dos nossos governantes”, denuncia. “Este é um Governo que teima em negar a verdade, em contrariar factos visíveis a toda a gente, seja neste caso, seja em muitos outros, devidamente documentados”, reforça. Persiste assim “nos erros do passado, fruto de uma visão limitada das consequências da sua governação”, atira João Pedro Vieira.

A terminar, o secretário-geral dos socialistas madeirenses considera que “o Secretário Regional tem de tirar todas as consequências da informação falsa que transmitiu sobre este caso, revelando uma forma de fazer política que já não deveria acontecer nos dias de hoje”, criticou.

Outras Notícias