CDS avança com voto de protesto à TAP

13 Jun 2019 / 17:03 H.

O CDS vai apresentar, na Assembleia Legislativa Regional, um voto de protesto à TAP, pela abolição da ‘tarifa de desporto’.
Na Asssembleia da República o grupo parlamentar centrista vai apresentar, por outro lado, um projecto de resolução a exigir a intervenção do primeiro-ministro e do Governo e a anulação da decisão da TAP, revelou Rui Barreto ao DIÁRIO.
“A companhia aérea decidiu anular a denominada “tarifa do desporto”, com valor fixo de 280 euros, sujeitando os clubes a terem de pagar os “preços pornográficos”, designação que ilustra o elevado preço que os madeirenses pagam por uma viagem de ida e volta ao continente, tendo muitas vezes de desembolsar entre os 400 e os 700 euros. A decisão da TAP compromete seriamente a participação dos clubes da Madeira nos campeonatos nacionais, significando também um retrocesso histórico no processo de coesão social do Portugal Insular e Continental”, sublinha o líder do CDS-M. Rui Barreto considera a situação “incomportável para as tesourarias dos clubes regionais”. “Mas é também uma decisão inoportuna porque lesa a coesão territorial e é infame para a dimensão atlântica e da portugalidade que as ilhas da Madeira e dos Açores conferem à Nação Portuguesa”, concluiu.

Outras Notícias