Som das rolhas das garrafas de vinho influencia perceção de qualidade

29 Set 2017 / 03:15 H.

O som ao abrir as garrafas influencia a perceção da qualidade do vinho, considerado melhor quando vedado com rolhas de cortiça, segundo um estudo da Universidade de Oxford divulgado hoje pela Associação Portuguesa da Cortiça (APCOR).

As conclusões são de um grupo de investigadores da Universidade de Oxford e resultam de uma experiência sensorial promovida pela APCOR em Londres, em que os participantes consideraram que o vinho tem melhor qualidade (mais 15%, segundo o estudo) depois de ouvirem o som da rolha de cortiça ao abrir a garrafa.

Nesta experiência, cada participante provou dois vinhos idênticos e classificou-os enquanto ouvia o som de uma rolha de cortiça a sair da garrafa, ou o som de uma cápsula de alumínio.

“O som e a visão de uma rolha de cortiça a saltar de uma garrafa define as nossas expectativas, ainda antes de o vinho tocar nos lábios, e essa expectativa vai afetar a nossa experiência gustativa”, explica Charles Spence, coordenador da investigação, que envolveu 140 pessoas.

Esclarecendo que a audição, visão e tato estão intrinsecamente ligados à forma como se saboreia, o professor de psicologia experimental em Oxford sublinha que estes resultados tornam evidente a relação que se estabelece entre a rolha de cortiça e a qualidade do vinho.

Os investigadores concluíram também que o vinho vedado com rolha é considerado mais apropriado para a celebração e mais incitador ao espírito de festa (mais 20% e 16%, respetivamente, em relação ao vinho vedado com cápsula de alumínio).

Em comunicado, a APCOR afirma que “sete em cada dez garrafas de vinho produzidas em todo o mundo são seladas com uma rolha de cortiça” e acrescenta que 86% dos consumidores têm preferência por vinho vedado desta forma.

A experiência sensorial decorreu em Londres, entre os dias 27 e 29 de julho.

Outras Notícias