Papa Francisco lança campanha de sensibilização a favor dos migrantes e refugiados

27 Set 2017 / 12:30 H.

O papa Francisco lançou hoje na praça de São Pedro, no Vaticano, uma campanha de sensibilização a favor dos migrantes e refugiados, procurando ajudar a combater o “crescente sentimento anti-imigrante nos Estado Unidos e na Europa”.

A campanha “Partilhar a Viagem” incentiva as pessoas a encontrarem-se com os migrantes, ouvir as suas histórias, em vez de as “tratar como estatísticas e com estereótipos negativos”.

O papa Francisco, que é filho de imigrantes italianos na Argentina, lançou a campanha durante a Audiência Geral, na praça de São Pedro.

De acordo com o papa, os migrantes são “impulsionados pela virtude cristã da esperança para encontrar uma vida melhor”.

Francisco salientou que os países devem receber os migrantes de braços abertos, integrando-os: “Irmãos, não tenham medo de partilhar a jornada. Não tenham medo de partilhar a esperança”.

A campanha “Partilhar a viagem” é uma iniciativa a favor dos migrantes e refugiados que envolve 160 países, à qual se juntou a Cáritas Portuguesa.

Num comunicado enviado na terça-feira à agência Lusa, a Cáritas Portuguesa disse que o objectivo da campanha é “ajudar as pessoas a ver a migração com novos olhos e de coração aberto”.

Segundo a Cáritas, trata-se de uma campanha de consciencialização em que se pede às pessoas que tenham um olhar diferente sobre os migrantes e refugiados, procurem conhecer as suas histórias e saber porque motivos deixaram as suas casas.

Esta campanha da igreja surge numa altura de endurecimento do sentimento anti-imigrante no Ocidente.

Nas eleições alemãs de domingo, o partido de extrema-direita (AfD) ficou em terceiro lugar no escrutínio, com 12,6% dos votos. Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump está a restringir a imigração, cortando na admissão de refugiados.

O papa Francisco tem vindo, repetidamente, a instar os países a acolher migrantes e a suspender as expulsões colectivas, salientando a dignidade e o seu direito à protecção, que superam as preocupações com a segurança nacional.

A campanha lançada hoje pretende “desafiar a animosidade para com os imigrantes através de ‘sites’ com “mitos e verdades” sobre o impacto da imigração, histórias pessoais de refugiados e explicações sobre o ensino da igreja sobre migração”.

Os organizadores da campanha estão a pedir aos católicos que levem a cabo acções públicas de apoio aos migrantes, publicando mensagens nas redes sociais e participando em programas.

Outras Notícias