“Temos de andar cheios de repelente para o mosquito não nos morder”

15 Set 2017 / 11:00 H.

Chegámos ao fim de mais uma semana de rubricas matinais junto da companhia dos nossos leitores.

Nesta sexta-feira, 15 de Setembro, o DIÁRIO esteve à conversa com Neli Sousa, uma leitora que acabara de comprar o matutino no ponto de venda situado na Rua da Alfândega, Funchal.

Falámos sobre a praga da formiga que tem vindo a crescer nos últimos anos nas casas dos madeirenses. A leitora afirmou que já viveu anos em que parecia impossível combater as fileiras de formigas que faziam questão de ‘invadir’ a sua habitação, no entanto, nota que este ano não foi dos piores.

Questionada sobre a presença de pragas de mosquitos e de formigas, Neli Sousa assume que o mosquito é mais maléfico, tendo em conta que morde e causa um maior incómodo.

Tópicos

Outras Notícias