Ex-líder do PS-Madeira apoia Emanuel Câmara na corrida à presidência socialista

13 Out 2017 / 11:54 H.

O antigo líder do PS-Madeira, Victor Freitas, acaba de usar a sua página oficial no Facebook para dar conta do seu apoio à intenção manifestada hoje por Emanuel Câmara, autarca, de concorrer à liderança socialista.

“Emanuel Câmara que conheço no PS desde 1993, na sua candidatura à Câmara Municipal do Porto Moniz, no mesmo ano em que aderi à Juventude Socialista. Hoje apresenta-se como candidato à liderança do PS e conta com o meu apoio e contributo no caminho que agora se inicia rumo às eleições regionais de 2019 para fazer a Mudança na Madeira e Porto Santo”, escreve Victor Freitas.

Recorde-se que Emanuel Câmara anunciou, hoje, a intenção de candidatar-se à presidência do PS-M. O texto tornado público através da sua página de Facebook diz o seguinte:

“Torno hoje pública a decisão de candidatar-me a Presidente do Partido Socialista Madeira.

Quando, há 24 anos e a convite do Sr. Lino Conceição, decidi candidatar-me a Presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz, fiz a escolha mais difícil: a de, com filhos pequenos e uma carreira estável nas Finanças e na Arbitragem, enfrentar, em nome do Partido Socialista, o regime de Alberto João Jardim. Fi-lo durante 20 anos com grande sacrifício pessoal: perdi muitas vezes, enfrentei dificuldades na minha vida pessoal, fui prejudicado em várias instâncias, mas ainda assim resisti sempre em nome daquilo que acreditava ser o melhor para a vida de todas as pessoas do Porto Moniz.

Durante 4 anos mostrei no Porto Moniz aquilo que é possível fazer pela vida das pessoas, mesmo quando durante 40 anos as opções foram ruinosas para o futuro de todos nós. Liderei pelo exemplo, contei com todos e adoptei políticas que serviram de exemplo para o resto da Região.

Passados 4 anos, obtive a maior vitória de sempre num concelho com 2 candidatos do PSD: obtive uma maioria absoluta na Câmara, elegendo 4 vereadores; uma maioria absoluta na Assembleia Municipal; e conquistei as 4 juntas de freguesia do concelho, um feito inédito nos últimos 24 anos da história do concelho.

Agora, chegou a hora de dar o meu contributo ao Partido que me acolheu desde a primeira hora e aos militantes que sempre me apoiaram, nomeadamente nos momentos em que era mais difícil fazê-lo.

Depois de receber inúmeros contactos de militantes socialistas, decidi candidatar-me à liderança do Partido Socialista com dois objectivos muito claros: unir o Partido em torno de um projecto em que todos acreditem e para o qual todos contem, trabalhando nos 11 concelhos e 54 freguesias da Região para que em nenhum local falte uma voz socialista; e para apresentar em 2019 um projecto que seja o que todos os madeirenses quiserem nesse momento e aquele pelo qual esperam há tempo demais. Como sempre fiz ao longo da minha vida de serviço público, sem misturar ambições e objectivos pessoais com aquilo que é o melhor para as pessoas desta Região.

Ao longo das próximas semanas, no Porto Moniz caber-me-á governar como sempre fiz; e ao Partido Socialista, aos seus órgãos e aos seus militantes, caberá fazer, com toda a tranquilidade, a escolha sobre que futuro queremos para a Região - e que eu espero que seja a de apresentar em 2019, finalmente, o projecto de todos os madeirenses”.

O anúncio surge na mesma altura em que o PS-M, liderado por Carlos Pereira, equaciona apresentar uma Moção de Censura ao Governo Regional, conforme noticia hoje o DIÁRIO de Notícias.

Outras Notícias