Bruno de Carvalho diz que equipa vai estar no Jamor e aponta o dedo ao Governo

15 Mai 2018 / 22:45 H.

O presidente Bruno de Carvalho afirmou hoje que a equipa do Sporting vai estar no Jamor para disputar a final da Taça de Portugal de futebol e apontou o dedo ao Governo pelo que aconteceu na Academia de Alcochete.

“Os jogadores num primeiro momento ficaram em estado de choque, mas vamos estar no Jamor. Muita gente não queria, mas vamos lá estar. Os jogadores estão tristes com o que aconteceu, mas querem jogar”, disse Bruno de Carvalho em declarações à Sporting TV.

Para o dirigente ‘leonino’, o Governo e das entidades que tutelam o desporto em Portugal têm “muita responsabilidade” pelo que aconteceu no centro de treinos do clube, sobretudo pela “inércia” que têm demonstrado.

“Lamento ter ouvido o secretário de Estado do Desporto a dizer que é preciso tomar medidas corajosas, mas não disse quais são essas medidas”, referiu o presidente do Sporting, acrescentado que o clube anda “há muito tempo a alertar para a violências das claques”.

Cerca de meia centena de indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos ‘leoninos’, invadiram hoje a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, assim como o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

Fonte da GNR confirmou à Lusa estar a proceder à “identificação presencial de indivíduos que presumivelmente estiveram envolvidos” na ocorrência, recusando confirmar se foram efetuadas detenções no local ou nas imediações.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.

  • 1
    $tempAlt.replaceAll('"','').trim()