Número de mortos em explosão de camião-cisterna na Tanzânia sobe para 82

14 Ago 2019 / 15:03 H.

O número de vítimas mortais resultantes da explosão de um camião-cisterna que transportava combustíveis, no passado dia 10 de Agosto, na região de Morogoro (leste da Tanzânia), aumentou para 82, indicaram hoje fontes hospitalares.

Segundo o porta-voz do Hospital Nacional de Muhimbili (MNH), em Dar-es-Salam, Aminiel Algaesha, seis dos feridos que se encontravam em estado grave morreram hoje.

O mesmo responsável acrescentou que continuam internados outros 32 sobreviventes, 17 dos quais na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI).

O acidente aconteceu perto da estação de autocarros de Msamvu, no município de Morogoro, que é atravessado frequentemente por camiões com mercadorias e petróleo provenientes da zona portuária de Dar-es-Salam.

A maioria das pessoas morreram ou ficaram feridas ao rodearem o veículo tombado para recolher o combustível que estava a escorrer, quando este se incendiou, matando 62 pessoas na altura e outras 20 alguns dias mais tarde, no hospital, devido à gravidade dos ferimentos.

O Presidente da Tanzânia, John Magufuli, declarou três dias de luto oficial após o desastre e o primeiro-ministro, Kassim Majaliwa, prometeu construir um monumento em honra das vítimas mortais.

Acidentes como este sai habituais em certas zonas de África, já que algumas pessoas arriscam a vida para extrair combustível de camiões cisternas e tubagens que atravessam a região do delta do Níger, rica em crude.

No passado dia 2 de Julho, pelo menos 50 pessoas perderam a vida e 70 ficaram feridas no estado de Benue, no centro-norte da Nigéria, ao tentar obter combustível de outro camião-cisterna.