Ex-Presidente da Etiópia morre aos 94 anos

15 Dez 2018 / 12:30 H.

O ex-Presidente da Etiópia Girma Wolde-Giorgis, que dirigiu aquele país africano entre 2001 e 2013, morreu aos 94 anos, anunciou hoje o primeiro-ministro Abiy Ahmed, considerando que o antigo chefe de Estado era “um modelo a seguir”.

“O Presidente Girma prestou o seu serviço ao povo e ao país [Etiópia] com o seu conhecimento e experiência e um excecional sentido de serviço e determinação, tornando-se um modelo a seguir”, afirmou o gabinete do primeiro-ministro em comunicado.

Abiy Ahmed anunciou ainda que o funeral será feito com honras de Estado e irá decorrer nos próximos dias, mas não avançou pormenores sobre a morte do ex-Presidente.

Em março de 2012, alguns meios de comunicação social locais especularam sobre a morte do ex-chefe de Estado etíope, que se encontrava internado num hospital de Riad, na Arábia Saudita, para exames de rotina.

Cristão de etnia oromo e líder da frente Revolucionária e Democrática do Povo, Girma Wolde-Giorgis foi reeleito para um segundo mandato se seis anos em outubro de 2007, numa altura em que a Etiópia vivia um cenário muito diferente do atual, já que estava em guerra a vizinha Eritreia desde 1998.

Girma Wolde-Giorgis foi muito ativo nos últimos anos, lutando pela reconciliação das duas nações, alcançada, entretanto, em julho passado com um acordo de paz.

Outras Notícias