Companhia aérea Aigle Azur, que opera para a Madeira, declara falência

Europa /
03 Set 2019 / 08:37 H.

A companhia aérea francesa Aigle Azur decidiu declarar falência após uma recente disputa entre accionistas, segundo adianta ‘NewsAvia’.

A companhia voa uma vez por semana para a Madeira, durante todo o ano e em 2018 transportou mais de 15 mil passageiros, nos dois sentidos, o que corresponde a cerca de 7.800 desembarcados.

A empresa confessou, em comunicado, esta falência resultou da desconfiança e deterioração do clima social e que está a enfrentar sérias dificuldades.

No entanto, garantem que “os aviões da transportadora continuam a voar e os passageiros não serão afectados”, segundo nota distribuída na manhã da passada segunda-feira, em Paris.

A companhia aérea procurará vender uma participação total ou parcial para potenciais compradores, após um período de seis a oito semanas.

Actualmente, a Aigle Azur é liderada pelo presidente executivo Frantz Yvetin, que está de volta ao controlo da empresa após um ‘golpe’ do acionista minoritário Gerard Hua. Yvetin é apoiado pelo grupo chinês HNA, que detém uma participação de 49%, juntamente com o empresário norte-americano David Neeleman, que detém uma participação de 32% na companhia.

David Neeleman, que também detém a nacionalidade brasileira, foi fundador de várias companhias aéreas, entre elas a AZUL Linhas Aéreas Brasileiras, a qual ainda controla, e é sócio de referência da TAP Air Portugal, através do consórcio ‘Atlantic Gateway’ com o empresário português Humberto Pedrosa.