Acampamento de Barcelona sem ‘Caixa de Resistência’ dissolve-se

09 Nov 2019 / 15:23 H.

Os grupos organizados e os jovens “mais ligados ao parlamentarismo” levaram os fundos da ‘Caixa de Resistência’ e abandonaram o acampamento de protesto que se mantinha há vários dias junto à Universidade no centro de Barcelona.

“Eu já sabia que isto ia acontecer. Os estudantes ligados aos partidos políticos e sindicatos decidiram ir-se embora e levaram o dinheiro (’Caixa da Resistência’) que financiava os gastos do acampamento”, disse à Lusa um membro de uma organização anarquista que se mantém numa tenda instalada na Praça da Universidade.

Estima-se que mais de trinta tendas foram desmontadas e que mais de 150 manifestantes, sobretudo universitários, abandonaram o local.

“Na verdade, Isto (acampamento) teve como origem o movimento independentista. No início, os estudantes conseguiram um pacto com a reitoria para poderem faltar às aulas, há mais de duas semanas. O prazo vai acabar na segunda-feira. Por isso, começaram a sair”, disse o mesmo anarquista catalão insistindo que sem ‘Caixa de Resistência’ o protesto vai acabar por dissolver-se.

Mesmo assim, as barricadas que cercam a praça continuam montadas e muitas tendas continuam no local, tendo ficado os activistas “mais desfavorecidos socialmente” porque os estudantes “da classe média e ligados ao sistema partidário”, sobretudo da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC), desmontaram as tendas.

Os jovens que ficaram pertencem a organizações anarquistas ou a movimentos inorgânicos ligados a causas como a defesa dos animais ou o meio ambiente.

Muitas bandeiras visíveis na sexta-feira desapareceram assim como cartazes e estandartes com frases independentistas.

“Eles querem deixar espaço ao ‘Tsunami Democrático’”, diz o mesmo anarquista.

Paralelamente ao acampamento que tinha características políticas muito diversificadas, porque juntava partidos formais e grupos inorgânicos, está a ser promovido pelo grupo “Tsunami Democrático” uma jornada que classificam de “desobediência civil” no dia de reflexão eleitoral.

Os avisos de “300 protestos” em toda a região autónoma da Catalunha estão a ser difundidos pelas redes sociais, sobretudo no Instagram.

Inicialmente, o ato de “desobediência civil” estava marcado para a Praça da Catalunha, às 16 horas locais (15 horas em Lisboa) mas agora está a ser montado um palco onde vai realizar-se um concerto no âmbito do “Tsunami Democrático” junto ao acampamento, frente ao edifício principal da Universidade de Barcelona e das tendas que continuam no local.

A distância entre a Praça da Catalunha e a Praça da Universidade é curta sendo que outros avisos indicam que mais tarde vai realizar-se uma manifestação de protesto igualmente organizada pelo “Tsunami Democrático” na Praça Urquinaona, igualmente perto da Praça da Universidade.

O “Tsunami Democrático” é uma organização independentista sem líderes conhecidos que funciona através de redes sociais e que já foi responsabilizada pelos distúrbios das últimas semanas em Barcelona.

Outras Notícias