Unidade de Medicina Nuclear do SESARAM passa a dispor de cintigrafias de perfusão do miocárdio

08 Ago 2019 / 14:51 H.

A Unidade de Medicina Nuclear do SESARAM informa, através de comunicado, que reforçou a sua capacidade de resposta ao nível da prestação de cuidados com a realização de cintigrafias de perfusão do miocárdio, tendo realizado, a 6 de Agosto, os primeiros exames em dois utentes acompanhados pelo Serviço de Cardiologia do SESARAM.

“Os exames decorreram na Unidade de Medina Nuclear do SESARAM, com a participação de uma equipa multidisciplinar de médicos, técnicos de medicina nuclear e de cardiopneumologia, enfermeiros, uma física e uma farmacêutica, entre outros profissionais”, salientou o gabinete de comunicação do SESARAM, frisando a equipa médica constituída pelo cardiologista, Gomes Serrão e pelo especialista em medicina nuclear de Coimbra, Tiago Saraiva.

A mesma nota esclarece que este exame de diagnóstico da cardiologia utiliza “técnicas de medicina nuclear que tem como objectivo avaliar a perfusão do músculo cardíaco em sobrecarga e/ou repouso” e consiste na “administração intravenosa de um radiofármaco para estudar a distribuição do fluxo sanguíneo no miocárdio”.

A técnica não invasiva permite avaliar se existe isquemia (sofrimento miocárdico) que traduz doença arterial coronária.

De acordo com o SESARAM, este tipo de exame é também indicado para “doentes onde já existe a doença arterial coronária conhecida e que já foram submetidos a alguns tratamentos, permitindo avaliar se após os tratamentos ainda existe ou não isquemia para, se necessário, reorientar para outros tratamentos”, sendo considerada uma “ferramenta valiosa também para os doentes já com doença coronária grave, após enfartes, uma vez que possibilita a avaliação do estudo da viabilidade miocárdica”.

As cintigrafias de pressão do miocárdio têm “elevada capacidade e acuidade diagnóstica, avaliam determinada presença de isquemia e permitem quantificá-la, possibilitando um melhor estudo global do doente”, refere a mesma nota, salientando que este exame de diagnóstico, que era realizado numa entidade externa ao SESARAM, na RAM, passa a estar disponível no Hospital Dr. Nélio Mendonça.

Outras Notícias