Temática do envelhecimento em debate na Universidade da Madeira

O colóquio ‘Olhares sobre o envelhecimento’ pretende alertar para os problemas dos idosos

16 Nov 2017 / 12:41 H.

A Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais disse, esta manhã, no Funchal, ser importante reflectir sobre a questão do envelhecimento da população, sobretudo numa altura em que este número cresce a um ritmo muito superior ao da natalidade, colocando vários desafios e respostas institucionais e sociais a este fenómeno que caracteriza as sociedades mais desenvolvidas.

Rita Andrade falava na abertura do VI Colóquio ‘Olhares sobre o Envelhecimento’ promovido pelo Centro de Desenvolvimento Académico da UMa, através do programa Universitário para Séniores e aproveitou para garantir que o Governo Regional “vai continuar a honrar os compromissos assumidos com a população idosa e suas famílias”, através do “reforço de verbas para o apoio domiciliário e para os cuidadores”.

Nesta matéria, salientou o trabalho desenvolvido pelo Instituto de Segurança Social da Madeira, através de parcerias com diversas Instituições Particulares de Solidariedade Social que têm permitido desenvolver diversas medidas de apoio:

266 subsídios activos de apoio ao cuidador; serviço de ajuda domiciliária prestado a 3454 idosos; fornecimento de refeições ao domicílio a 465 idosos e uma rede regional de cuidados continuados integrados na vertente do apoio domiciliário com 52 idosos são algumas medidas implementadas para proteger e ajudar a população idosa da Madeira.

Rita Andrade salientou ainda que 1810 idosos usufruem dos centros de dia e de convívio e que são prestadas cerca de 861 ajudas técnicas. A criação da linha telefónica ‘linha maior’ que visa dar resposta e apoio imediato a quem procura apoio na segurança social é outra das medidas pensadas em prol da população sénior.

A secretária relembrou os dados do Instituto Nacional de Estatística que aponta para o aumento da população residente com mais de 65 anos, prevendo-se que até 2080 passe de 2,1 para 2,8 milhões de pessoas. Daí que seja importante e prioritário “reflectir sobre o envelhecimento e encontrar novas respostas para a população idosa, providas de qualidade, dignidade e segurança”, diz a secretária.

A abertura do Colóquio contou ainda com as presenças do vice-reitor Silvio Fernandes e do Coordenador do Centro de Desenvolvimento Académico da UMa, Joaquim Pinheiro.