Presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos condenado em caso relacionado com CINM

Em causa está um caso de difamação entre sindicalistas que teve origem na defesa da Zona Franca da Madeira

Lisboa /
14 Jun 2019 / 09:57 H.

No dia 13 de Abril de 2016 o presidente da distrital de Lisboa do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), António Marques, saiu em defesa do Centro Internacional de Negócios da Madeira num comunicado onde afirmava que não se tratava de um offshore, mas de um regime fiscal privilegiado. Na altura, Paulo Ralha, presidente do STI, afirmou na rádio Renascença que o comunicado não foi emitido pelo STI e acusou Marques: “Eu não sei a que título é que o fez ou o que é que teve como contrapartida para efectuar tal comunicado, o que sei é que não tem qualquer credibilidade, representatividade nem tem legitimidade para falar em nome do Sindicato”. Por estas declarações, noticia hoje o Jornal Económico, Paulo Ralha foi condenado pelos crimes de difamação e difamação com publicidade.

Segundo o jornal nacional, o presidente do STI terá de pagar uma indemnização de três mil euros e uma multa de 2.500 euros, a decisão saiu do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa. Paulo Ralha já terá recorrido e ao Económico disse que a sentença não transitou em julgado, encontrando-se pendente de recurso.

Outras Notícias