Funchal aprovou maior orçamento da década com de 24 propostas da oposição

31 Out 2019 / 19:07 H.

A Câmara Municipal do Funchal aprovou, hoje, o Orçamento Municipal para 2020, no valor de 107,7 milhões de euros. Tal como o DIÁRIO avançou na edição impressa de hoje, este é o maior orçamento da década e contou com 24 propostas da oposição. O orçamento corresponde a um acréscimo de 10,4 milhões de euros em relação ao ano passado.

Miguel Silva Gouveia, presidente da Câmara Municipal do Funchal, destaca que “este é um orçamento que nos permite prosseguir de forma consistente aquelas que serão as prioridades políticas do Funchal nos próximos anos, em áreas como a Sustentabilidade Ambiental, a Equidade e Justiça Social, a Reabilitação Urbana e a Inovação”.

“Queremos que este seja um Orçamento para marcar a próxima década, e apraz-nos registar que o crescimento do Plano de Investimentos em 19% foi conseguido assegurando que a dívida global do Município vai, ainda assim, descer quase 15 milhões de euros e que manteremos uma política fiscal amiga dos trabalhadores e das famílias”, avançou o autarca.

Segundo nota da autarquia, o investimento previsto no OM 2020 “é suportado essencialmente pela contracção dos empréstimos de médio e longo prazos, e por financiamentos provenientes de todos os fundos comunitários que estão ao alcance do Funchal, em diversos projectos”. “A capacidade de endividamento da CMF voltará a aumentar em 30% no próximo ano, em virtude dos resultados de excelência que temos vindo a obter desde que estamos em funções, o que nos dá toda a confiança para apostar forte nos investimentos estruturais de que a cidade precisa, não apenas em 2020, como também nos próximos anos, com novos empréstimos ao investimento”, disse Miguel Silva Gouveia.

Como principais projectos a aprofundar em 2020, ao nível da Sustentabilidade, sobressaem a reflorestação no Parque Ecológico, a substituição de todas as redes de água em fibrocimento no concelho e a nova ETAR do Funchal, todos em curso. O reforço de investimento na Educação, Habitação e na redução das assimetrias do concelho continuará a estar entre as prioridades políticas, com 4,5 milhões no Orçamento a serem dedicados às famílias em 2020, bem como avançarão projectos-chave como a reabilitação do antigo Matadouro do Funchal e a criação de um Centro Integrado de Gestão Municipal de Acontecimentos”.

O Orçamento terá como um dos pontos mais simbólicos o facto de incluir um número recorde de 24 propostas da Oposição, 17 do PSD e 7 do CDS, o que Miguel Silva Gouveia considera “um grande exemplo da capacidade de diálogo com a oposição e do compromisso estratégico que temos procurado sempre com as restantes forças políticas. É esta a nossa forma construtiva e diligente de fazer política”.

Outras Notícias