Ex-futebolista Xabi Alonso explica em tribunal recurso a empresa na Madeira

Madrid /
09 Out 2019 / 12:00 H.

O antigo futebolista espanhol e actual treinador do Real Sociedad B Xabi Alonso começou, esta manhã, a ser julgado num tribunal de Madrid pela prática do crime de fraude fiscal, designadamente pelo recurso a uma empresa da Zona Franca da Madeira para evitar o pagamento de mais de dois milhões de impostos ao fisco de Espanha nos exercícios fiscais de 2010, 2011 e 2012. O Ministério Público pede a condenação do ex-atleta a cinco anos de prisão, além do pagamento de uma multa de 4 milhões de euros.

Há mais dois arguidos no caso: o consultor fiscal Izan Zaldúa Azcuenaga e Ignasi Maestre Casanova, o administrador da sociedade ‘Kardzali - Comércio, Serviços de Consultoria e Investimentos Lda’, uma empresa criada na Zona Franca da Madeira e que teve a sua sede no Edifício Marina Club (Infante) até Março do ano passado, altura em que foi transferida para uma cidade do País Basco.

Ao contrário de outros atletas, que no passado foram acusados de fraude fiscal (caso de Cristiano Ronaldo), Xabi Alonso recusou fazer um acordo que implicaria o pagamento dos impostos ao fisco espanhol, preferindo antes defender a sua inocência em tribunal.

Outras Notícias