Esclerose Múltipla atinge 116 na Madeira e custa 1,5 Milhões ao ano

Secretário Pedro Ramos garante que os fármacos mais recentes estão a ser usados pelo Serviço

29 Mai 2019 / 14:36 H.

Cerca de 1,5 Milhões de euros por ano é quanto o Sistema Regional de Saúde aplica em tratamentos para os 116 doentes que sofrem actualmente de esclerose múltipla e que são acompanhados no serviço público. Hoje é o ‘Dia Laranja’, um dia dedicado a esta problemática, e foi nesse âmbito que se realizou uma conferência no Hospital Dr. Nélio Mendonça alusiva ao tema. Na Madeira a doença evoluiu em termos de números e de tratamentos. Há dez anos eram 70 os doentes referenciados. O ano passado terminou com 112 e este ano há já quatro novos casos, confirmou o secretário regional da Saúde.

Para Pedro Ramos foi uma oportunidade de se actualizar e ficar a par do trabalho que é desenvolvido no Serviço de Neurologia para os 116 doentes na Madeira. “Ficamos satisfeitos com o acompanhamento”, disse, destacando não só a terapêutica que tem sido utilizada, Pedro Ramos garante que os fármacos, mesmo os mais recentes, estão a ser usados pelo Serviço de Neurologia em benefício dos utentes, como o acompanhamento da enfermagem ao paciente e aos familiares deste.

O secretário considera importante também ter uma noção da realidade e perceber a evolução da doença, uma doença inflamatória em termos do sistema nervoso central que afecta sobretudo as mulheres e que as deixa ias pessoas incapacitadas se não fizerem a medicação.

A medicação apareceu há 25 anos, os primeiros fármacos em 1994. “Nos últimos cinco anos, a panóplia de fármacos e o avanço na terapêutica permite olhar para o futuro e transmitir aos nosso doentes alguma segurança”, afirmou.

Outras Notícias