Descongelamento da carreira dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica poderá ser uma realidade na Madeira

10 Set 2019 / 23:09 H.

Esta quarta-feira, dia 11 de setembro, os Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica da Madeira reúnem-se no SESARAM - Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira para debater as condições de trabalho destes profissionais que, como o Governo Regional tem vindo a reconhecer, se encontram aquém do trabalho exemplar que é prestado por estes profissionais na região. A reunião está agendada para as 14h30, nas instalações do Núcleo de Formação do SESARAM.

De acordo com o sindicato, em cima da mesa estarão as regras de descongelamento da carreira, nomeadamente no que diz respeito ao descongelamento da carreira na nova tabela salarial, em vez de descongelarem na antiga tabela, bem como a reestruturação da carreira em três categorias. O objectivo das estruturas sindicais, com esta negociação, é manter a equidade salarial entre profissionais, evitando a inversão da tabela já em 2020, bem como o esmagamento das carreiras com a diminuição das categorias profissionais. Situação que, a acontecer, se tornará muito injusta e desrespeitosa.

“A título de exemplo, um profissional com mais de 20 anos de serviço, que veja a sua carreira descongelada na antiga tabela, irá passar a receber menos do que um profissional com 6 anos de serviço, a receber já pela nova tabela. Com a reestruturação da carreira em três categorias, nas condições atuais, ficam apenas preenchidas a categoria de base, com 95% dos profissionais, e a categoria intermédia, com os restantes 5%. Na prática, o aumento efectivo poderá chegar aos 180€ para um profissional com poucos anos de serviço, e apenas de 38€ para um profissional ao serviço do SNS há mais de 20 anos. Verifica-se assim, uma falsa melhoria das condições de remuneração destes profissionais”, referem em comunicado.

“Acreditamos que, como até agora, o Governo Regional vai continuar a honrar o compromisso que subscreveu para com estes profissionais e para com a saúde, e acreditamos que a Madeira poderá ter, com a participação de profissionais valorizados e empenhados, um Serviço Regional de Saúde de excelência”, diz o presidente do sindicato Luís Dupont.

Outras Notícias