Prémios nacionais Acesso Cultura 2019 distinguem Museu Henrique e Francisco Franco

Lisboa /
20 Jun 2019 / 16:24 H.

O Museu Henrique e Francisco Franco, no Funchal, recebeu ontem, em Lisboa, a Menção Honrosa no âmbito dos prémios Acesso Cultura 2019, que distinguem as entidades e projectos que se diferenciam pelo desenvolvimento de políticas exemplares e de boas práticas na promoção da melhoria das condições de acesso, nomeadamente físico, social e intelectual, à participação cultural em Portugal.

O prémio foi entregue à vereadora Madalena Nunes, que tem o pelouro da Cultura na Câmara Municipal do Funchal, e que viu dois dos museus municipais do Funchal nomeados para esta edição, nomeadamente, o Museu Henrique e Francisco Franco, e o Museu A Cidade do Açúcar.

A distinção nacional é, para a vereadora madeirense, um “justo reconhecimento aos projectos inclusivos que têm sido levados a cabo nos últimos anos nos nossos museus, e que permitiram realizar obras físicas de acessibilidade fundamentais, como o rebaixamento de degraus e a criação de casas-de-banho adaptadas e de zonas de descanso e contemplação, e ainda adquirir réplicas de peças que permitem o manuseamento e o tacto por parte dos visitantes e, finalmente, instalar audioguias para o público cego e surdo, num trabalho a todos os títulos notável por parte da Divisão Municipal de Turismo e Cultura”.

Além das obras, “os museus apostaram igualmente numa programação com vista à diversificação do público e à contínua democratização cultural da cidade, através de iniciativas como o projecto Música nos Museus, ou ainda da definição de um programa de serviço educativo em parceria com os artistas locais”, reforçou Madalena Nunes, à margem da distinção ao Funchal, neste que é um dos prémios mais respeitados no sector.

A autarca concluiu que “as políticas de inclusão e acessibilidade são uma imagem de marca deste Executivo e que aliá-las à participação cultural é um direito de todos os cidadãos. Hoje, os museus do Funchal garantem excelentes condições de usufruto para todos os cidadãos, sem excepção, sendo esta distinção mais um passo no sentido de afirmar o Funchal como uma cidade de referência em termos de acessibilidade cultural no contexto nacional”, frisou.

Nuno Santos, responsável pela acessibilidade no Teatro São Luiz, Paula Varanda, investigadora e gestora cultural, e Susana Machado, arquitecta, foram os membros do júri desta edição.

O Prémio Acesso Cultura 2019 – Acesso Integrado, que abrange as vertentes física, social e intelectual, foi atribuído ao Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra. Foram entregues duas menções honrosas à Sociedade Artística Musical dos Pousos, pelo projecto ‘Ópera na Prisão’ (Leiria), e ao Museu Henrique e Francisco Franco, pelas medidas inclusivas.