Presidente sul-coreano admite suspensão de exercícios militares

14 Jun 2018 / 11:46 H.

O Presidente sul-coreano mostrou-se hoje disponível para suspender os exercícios militares conjuntos entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos para contribuir para o atual clima de diálogo com a Coreia do Norte.

Moon Jae-in não exclui essa possibilidade se a Coreia do Norte “implementar medidas de desnuclearização” e se “continuar o diálogo sincero de Pyongyang com Seul e Washington com vista a reduzir as hostilidades”.

“Neste cenário, a Coreia do Sul precisa mudar de forma flexível a sua pressãoo militar com o objetivo de criar um clima de confiança mútua, conforme acordado na declaração de Panmunjom”, disse Moon durante uma reunião do Conselho de Segurança Nacional.

Moon avançou com a possibilidade após o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter anunciado a suspensão das manobras no final da histórica cimeira realizada na terça-feira em Singapura com o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

O Presidente sul-coreano disse ao Conselho de Segurança Nacional, que inclui os ministros de Defesa e Segurança, que esta medida deve ser analisada detalhadamente e em coordenação com os Estados Unidos.

Antes da reunião do Conselho de Segurança Nacional, tanto Moon quanto o chefe da diplomacia sul-coreano, Kang Kyung-wha, tinham-se reunido em Seul com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, para discutir o resultado da cimeira de Singapura.