Sérgio Marques recusou continuar no Governo ao conhecer “rearranjo orgânico” de Albuquerque

11 Out 2017 / 21:00 H.

Sérgio Marques recusou continuar como secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus depois de chegar ao Funchal de Bruxelas e de conhecer o “rearranjo orgânico” de Miguel Albuquerque.

“Confirmo que, em conversa com o Presidente do Governo Regional, após o meu regresso de Bruxelas, entendi que em função do rearranjo orgânico que me foi apresentado não fazia sentido continuar a fazer parte do Governo”, transmitiu Sérgio Marques, numa nota distribuída há instantes à comunicação social.

“Este é um projecto de que me orgulho em ter feito parte, e do qual saio com a convicção do dever cumprido”, manifestou o ex-secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, que juntava também o ‘dossier’ das obras públicas e das comunidades madeirenses.

“Nesse sentido tenho orgulho de ter implementado um novo conceito de proximidade com os nossos conterrâneos espalhados pelo mundo, uma valorização do relacionamento entre o Governo e o Parlamento, novas orientações estratégicas referentes às obras públicas e uma forma transparente de apoio à comunicação social”, referiu Sérgio Marques.

Marques diz que sai de consciência tranquila por ter cumprido “uma das promessas do Governo: a alienação do Jornal da Madeira”.

Termina, dizendo que “proximamente” dará conta das opções que vier a tomar sobre o seu futuro político.