Excesso de peso atinge 150 mil madeirenses

Estratégia Regional da Alimentação Saudável e Segura avança ainda neste mês

19 Mai 2017 / 15:37 H.

É um número preocupante e foi revelado, hoje, no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no âmbito de um conferência sobre prevenção da obesidade. 58,2% dos madeirenses têm excesso de peso, o que corresponde a mais do que 150 mil pessoas nessa situação. Os dados foram revelados pela responsável pela Unidade de Nutrição e Dietéctica do SESARAM, Teresa Esmeraldo.

Portugal, referiu também a nutricionista, de acordo com dados da organização Mundial de Saúde (OMS), está no top cinco dos países europeus onde o problema da obesidade e pré-obesidade se faz sentir. Na Europa, esse problema atinge mais de seis milhões de pessoas e menos de metade da população admite fazer exercício físico regular.

Na Região a percentagem de quem afirma fazer exercício de forma regular fica-se pelos 33 pontos.

Existem várias razões que conduzem à obesidade, mas destaca-se o ambiente sócio-cultural.

A problemática foi abordada numa conferência sobre ‘Prevenção da obesidade no trabalho’, que decorreu na biblioteca do Hospital Dr. Nélio Mendonça e que contou com a presença do secretário regional da Saúde.

Pedro Ramos recordou que as sociedades modernas são de cultura da abundância e do sedentarismo, o que acarreta as chamadas doenças civilizacionais, sendo a obesidade uma das consequências e um dos principais factores de risco para a saúde humana. É a segunda causa de morte possível de prevenir, logo a seguir ao tabagismo.

A luta contra a obesidade começa pelas crianças, com “os bons exemplos” que lhes devem ser apresentados. “É necessário comer com saber.” A firmação de Pedro Ramos é também título de um instrumento de comunicação do IASAÚDE, da Estratégia Regional da Alimentação Saudável e Segura, que vai ser apresentada no dia 29 deste mês. Uma iniciativa abrangente, em termos populacionais e de técnicos e entidades envolvidas.

Aos colaboradores do SESARAM, o governante, que também é médico, pediu firmeza no desenvolvimento da referida estratégia.