BE reage ao resultado das sondagens para as eleições regionais

As últimas sondagens para as eleições regionais, publicadas pelo DIÁRIO, dão conta de algumas mudanças nos vários partidos regionais. Roberto Almada, do BE, comenta os novos dados

19 Jun 2017 / 21:26 H.

Apesar de defender “que é cedo” para fazer projecções, Roberto Almada destaca a importância de qualquer estudo de opinião - independentemente da distância temporal para as próximas regionais: “A verdade é no dia das eleições, mas as sondagens são importantes e um bom indicador sobre o trabalho das várias forças políticas”. Agradado com o estudo de opinião, que atira o BE para o topo da lista como terceiro partido a eleger deputados, Roberto Almada sublinha que “ainda falta analisar muitos factores”. Adianta, por isso, que o resultado das sondagens não provoca “um grande contentamento no BE porque as pessoas mudam muito de opinião”.

Para Roberto Almada, os resultados das próximas eleições autárquicas podem revelar opiniões divergentes: “As pessoas votam de forma completamente diferente [para as autárquicas] e portanto esta sondagem [das eleições regionais] não pode ser uma boa notícia”. Mas não é por isso que o líder parlamentar não está confiante: “Temos feito um bom trabalho. O BE apoia a candidatura de Paulo Cafofo e temos confiança que ganha com uma maioria confortável no Funchal”. Uma esperança que se estende para os resultados de outros municípios da ilha: “Estamos optimistas de que elegeremos autarcas nos restantes concelhos e em várias freguesias”.

As últimas sondagens para as eleições regionais foram elaboradas pela Eurosondagem S.A. e divulgadas pelo DIÁRIO na edição impressa do último domingo.

Tópicos

Outras Notícias