Segunda bala encontrada na residência de Rosa Grilo

14 Fev 2020 / 18:15 H.

Um ano e meio depois da morte de Luís Grilo, uma empresa de consultoria forense contratada pela defesa de Rosa Grilo encontrou, na manhã desta sexta-feira, uma nova bala na casa de banho da residência onde vivia a viúva e o triatleta.

A notícia foi avançada pela TVI24 e a GNR foi desde logo chamada à residência de Rosa Grilo, em Vila Franca de Xira, depois de a empresa de consultoria forense ter encontrado o segundo projétil, sendo que o primeiro, tudo indica, levou à morte Luís Grilo. Esta descoberta acontece depois de a Polícia Judiciária, nas perícias forenses, não ter encontrado nenhuma bala. Além disso, a descoberta vai ao encontro da defesa de Rosa Grilo que, recorde-se, alega que dois tiros foram disparados por angolanos.

A Polícia Judiciária não tem qualquer tipo de envolvimento nestas novas diligências, que são da exclusiva responsabilidade da defesa da viúva.

Quem encontrou a bala é um ex-PJ condenado

Já segundo o Observador, o perito que terá encontrado esta segunda bala é um ex-inspector da PJ de Setúbal, João de Sousa, que em 2016 foi condenado a cinco anos e meio de prisão por corrupção passiva e violação do segredo de funcionário. A informação foi confirmada pelo Observador pela advogada da arguida, Tânia Reis, que contratou uma empresa de consultadoria forense, onde este ex-inspector foi contratado para fazer novas buscas à casa onde terá acontecido o homicídio de Luís Grilo.

Este perito terá então encontrado um novo projéctil na banheira de uma das casas de banho da moradia das Cachoeiras, em Vila Franca de Xira, o que levou a que a GNR fosse chamada, depois, para o local. A PJ, que nunca encontrou a tal bala, não se deslocou ao local nem realizou esta diligência, apurou também o Observador junto do referido órgão de investigação.