Ronaldo e Ivo Rosa levam Madeira às capas nacionais

15 Out 2019 / 10:00 H.

A Madeira entra nas capas dos jornais nacionais hoje por dois motivos, por um lado o golo 700 de Cristiano Ronaldo ontem frente à selecção da Ucrânia, que embora não permitisse à selecção portuguesa ganhar, perdeu por 2-1, entrou no livro dos recordes do jogador madeirense. Por outro lado porque o juiz Ivo Rosa está envolvido em polémica ao ter recusado as escutas no caso do roubo de armas de Tancos.

“Ivo Rosa trava escutas de Tancos”, coloca em maiores o Correio da Manhã, revelando que o juiz madeirense terá impedido a Polícia Judiciária de seguir o rasto dos ladrões 20 dias antes do assalto. Acrescenta ainda que houve um denunciante que revelou que traficante preparava golpe. “Magistrado dos poderosos ignorou alerta”, lê-se. Ao lado, com direito a foto maior, CR700 sem direito a festa.

“CR700 com sabor amargo”, prefere o JN, que coloca em maior também a foto de Cristiano Ronaldo. Recorde de golos não impede derrota, sublinha esta publicação, recordando que a derrota complica contas nos dois últimos jogos para a Selecção. A manchete deste jornal é para o Governo, que obriga enfermeiros a devolver 2.000 euros em salários. A medida, diz, poderá afectar os cerca de 20.000 profissionais que ganham menos. Os sindicatos já se preparam para levar o caso para os tribunais e falam de “injustiça gritante”.

Ontem os protestos na Catalunha bloquearam o aeroporto de Barcelona e as ruas, depois da sentença contra independentistas. A manifestação ganhou corpo na rua, a um mês das eleições neste país. O Diário de Notícias dá a foto maior aos protestos. A manchete é a notícia de que ficaram provadas as agressões em esquadra no Dolce Vita Tejo, mas que o Ministério Público arquivou o inquérito porque as vítimas não conseguem reconhecer os polícias que as agrediram. Chamada ainda para as contas do Europeu 2020 que complicam-se para Portugal.

Os tumultos na Catalunha estão em maior igualmente no Público, que lhes dá a imagem da capa. A manchete é nacional e revela que Portugal está mais perto da Europa na igualdade entre homens e mulheres. Em 12 anos, o país subiu 12 lugares no Index de Igualdade de Género Europeu. Mas está ainda abaixo da média.

No i, Ivo Rosa ganha destaque. O Ministério Público acusa o juiz madeirense de “falta de bom senso” no caso de Tancos. O jornal diz que Rosa atrasou a investigação da PJ à Judiciária Militar ao não autorizar a quebra de sigilo telefónico. “Ivo Rosa decidiu um ano depois que o seu tribunal não era competente”, acrescenta, e propõe recordar outras guerras do magistrado com o Ministério Público. Ainda em grande, o PS que vai voltar a falar com os partidos de Esquerda e o PAN sobre o programa de governo. A queda do império de Paulo Maló é outro dos temas maiores da edição de hoje.

Terrenos cadastrados podem ser regularizados sem multa, anuncia o Negócios. Em grande também uma entrevista a Carlos Costa, governador do Banco de Portugal. “Em crise, Portugal tem margem para ter défice”, declara.

Os desportivos são hoje de Ronaldo, que enche duas das três capas e marca presença em todas. 700-3 pontos, escreve A Bola. O craque madeirense declara: “Não procuro recordes, eles é que me procuram”. Fernando Santos, o treinador nacional, garante que Portugal vai estar no Europeu “garantidamente”. O Jogo prefere “Alerta Amarelo” e coloca na foto maior Pepe com um ar desolado e em fundo a Ucrânia a celebrar. “Golo 700 de Ronaldo na carreira soube a pouco”, acrescenta. O Recorde coloca em garrafais “Acordaram tarde”. Jornal recorda que Portugal perdeu a liderança e está obrigado a ganhar os dois jogos que faltam. Ronaldo chegou aos 707º golo como sénior, contabiliza o matutino.

Outras Notícias