Ricardo Sá Fernandes quer evitar “suicídio” do partido Livre e incentiva o consenso

Lisboa /
18 Jan 2020 / 11:22 H.

O membro do Conselho de Jurisdição do Livre, Ricardo Sá Fernandes, afirmou hoje que quer evitar o “suicídio” do partido e incentivou o consenso.

Ricardo Sá Fernandes anunciou esta manhã, no IX Congresso do Livre, que irá apoiar uma proposta, a submeter por um membro do partido, que se apresenta como alternativa à resolução apresentada pela 42.ª assembleia, que propõe a retirada de confiança na deputada Joacine Katar Moreira.

“Há um membro do partido que já me disse que vai apresentar uma proposta e eu vou apoiá-la”, declarou, à entrada do congresso que decorre em Lisboa.

Na opinião do advogado e membro do Livre, deverá ser constituída uma comissão “interinstitucional” entre órgãos que procure encontrar soluções que pretenda ultrapassar “divergências procedimentais”.

Sá Fernandes não considera que existam “divergências de fundo”, mas sim divergências relacionadas com o “feitio”, a “cultura” e alguma “irritação” das pessoas.

“Espero que o partido tenha um sobressalto de bom senso”, acrescentou, mostrando-se disponível para ser uma “ponte” entre a futura direção e a deputada eleita.

O advogado confessou que apenas esteve com Joacine Katar Moreira em dois momentos mas que, enquanto membro do Conselho de Jurisdição, a deputada se mostrou “extremamente colaborante” e que não se pode esperar que Joacine “esteja sempre a prestar esclarecimentos”.

Admite que possa ter existido “falta de maturidade política”, mas que tal não justifica a situação presente.