Movimento rejeita abate de árvores de grande porte em Coimbra

09 Ago 2019 / 01:33 H.

O Movimento Cidadãos por Coimbra (CpC) criticou ontem o abate de cedros no vale de São Domingos e exigiu que a Câmara Municipal pare o corte de árvores de grande porte na cidade.

Em comunicado, o CpC condena “o abate já consumado de cedros de grande porte, entre outras árvores muito valiosas”, numa zona verde do vale, entre as ruas Nicolau Chanterenne, Machado de Castro e Manuel da Nóbrega, na freguesia de Santo António dos Olivais,

“Esta situação (...) contradiz em absoluto as afirmações do município, citadas pela imprensa local, segundo as quais estariam apenas a ser removidas espécies invasoras e infestantes”, acrescenta.

Para o movimento, “é inteiramente legítima a inquietação dos moradores (...), pelo facto de este trabalho estar a ser feito em pleno agosto e, mais uma vez, sem qualquer informação atempada e afixada no local” onde as árvores foram removidas.

“Aliás, nem a própria Junta de Freguesia saberia o que estava a ser feito”, lamenta, ao reclamar “que seja imediatamente sustido o abate de árvores de grande porte naquela área e em qualquer outra zona de Coimbra”.

Na sua opinião, a Câmara Municipal, presidida pelo socialista Manuel Machado, “deve concentrar os seus recursos e esforços na prioridade que é o Plano de Arborização da Cidade”, que, por proposta do CpC, foi aprovado pela Assembleia Municipal.

Na nota, é exigido igualmente “que as operações de limpeza de faixas de combustível sejam sempre acompanhadas de informação aos cidadãos, em nome da transparência e da prevenção de novos erros e atentados ambientais”.

Em 2017, o Movimento Cidadãos por Coimbra elegeu dois deputados para a Assembleia Municipal de Coimbra e manteve representantes em algumas assembleias de freguesia, apesar de ter perdido o vereador que teve no executivo camarário no último mandato.

Outras Notícias