Marcelo realça “papel central do parlamento na democracia” e elogia Ferro

Lisboa /
07 Dez 2018 / 21:51 H.

O chefe de Estado realçou hoje “o papel central do parlamento na democracia” e considerou que o presidente da Assembleia da República teve “uma intervenção muito clara e corajosa” face às polémicas sobre registo de presenças.

No final de uma cerimónia no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, questionado se está preocupado com a credibilidade do parlamento, Marcelo Rebelo de Sousa elogiou Ferro Rodrigues, considerando que “o presidente da Assembleia da República fez uma intervenção muito clara e corajosa”.

O Presidente da República realçou “como é fundamental o papel central do parlamento na democracia portuguesa” e defendeu que foi precisamente isso que Ferro Rodrigues transmitiu aos portugueses com a sua intervenção, que corresponde àquilo que todos pensam.

“Como é fundamental o papel central do parlamento na democracia portuguesa e como o parlamento está consciente de que esse papel significa que os portugueses, permanentemente, se reconheçam no parlamento e nos parlamentares e, por isso, na democracia que temos”, completou.

Interrogado sobre a diferença entre os valores propostos pelo Governo para o salário mínimo nacional em 2019, 600 euros, e para a remuneração mínima para os trabalhadores do setor público, 635 euros, Marcelo Rebelo de Sousa não quis pronunciar-se para já sobre esta matéria.

“Estamos no início de um processo que envolve, de um lado, os vencimentos da função pública e, do outro lado, o salário mínimo. É um processo complexo. Portanto, eu preferiria esperar um pouco e pronunciar-me mais adiante”, respondeu.

O Presidente da República frisou que se trata de “uma questão complexa, apenas hoje colocada, e que ainda vai ter de fazer o seu caminho”.

Quanto à contestação em vários setores e às críticas da oposição ao clima social, Marcelo Rebelo de Sousa recusou falar das conversas que tem com os partidos, mas afirmou que ouviu “com atenção” as opiniões das diferentes forças políticas.

“Sobre isso me pronunciarei, se for esse o caso, na mensagem de Ano Novo, no dia 01 de janeiro de 2019”, acrescentou.

Relativamente à situação nas prisões, Marcelo Rebelo de Sousa confirmou que os representantes dos guardas prisionais serão recebidos pela sua Casa Civil no Palácio de Belém na segunda-feira, na sequência de um pedido de audiência.

“E também serão recebidos proximamente os representantes da associação de apoio aos reclusos. Assim permitindo, naturalmente, ouvir os vários pontos de vista sobre a situação prisional”, adiantou.