Venezuela Crise saiu dos notíciários em Portugal mas portugueses continuam a precisar de apoio

28 Jan 2020 / 03:08 H.

A crise venezuelana deixou de ser notícia na imprensa de Portugal, mas os portugueses radicados na Venezuela continuam a precisar de apoio, disse hoje a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

“Em Portugal, é importante que as pessoas percebam que a Venezuela continua a precisar de atenção e continua a precisar de apoio”, disse.

Berta Nunes falava à Agência Lusa à margem de uma visita de cinco dias à Venezuela, onde hoje visitou o Consulado Geral de Portugal em Caracas e esteve com portugueses na localidade de Los Teques, a sul de Caracas.

“Pelo facto de ter saído das notícias não significa que a nossa comunidade não continue a precisar de apoio e é preciso também que nós sensibilizemos toda a nossa comunidade para apoiar das mais diversas formas”, frisou, vincando que as notícias na comunicação social são muito importantes.

No entanto essa sensibilidade está a ser feita por “associações venezuelanas que se estão a organizar em Portugal”, algumas delas a fazer um trabalho muito importante desde há bastante tempo, mas algumas estão a constituir-se de novo.

“Com essas associações com quem nós temos estado a reunir, vamos continuar a manter esta chama acesa no sentido de que enquanto a situação no país não sair desta crise a nossa comunidade continua a sofrer de vários problemas”, disse.

Segundo Berta Nunes, “mesmo a comunidade que não está completamente carenciada tem várias restrições, limitações e problemas”.

“Na verdade, a situação, é importante dizê-lo, pode estar um pouco melhor do ponto de vista do abastecimento de produtos, por causa de todas as mudanças que têm havido nestes últimos meses, mas continuam as dificuldades e é importante que Portugal e a sociedade portuguesa, tenham bem a consciência que temos que apoiar, continuar a apoiar e acompanhar e não nos esquecermos das nossas comunidades”, frisou.

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas disse ainda que ouviu vários portugueses pedir que o Governo português não se esqueça dos luso-venezuelanos.

“A principal mensagem que eu levo daqui e que me disseram já várias vezes, foi que por favor não se esqueça de nós, por favor não se esqueça de nós”, disse.

Sobre a viagem à Venezuela diz estar a ser “muito importante” porque fez perceber “melhor no local, quanto é importante a nossa presença, o nosso apoio e a nossa atenção”.

“E nós iremos fazer isso. Nós não nos vamos esquecer e vamos continuar a vir, a estar atentos e a continuar a acompanhar”, sublinhou.

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, iniciou, sábado à noite, uma visita de cinco dias à Venezuela, para contacto com as autoridades locais e portugueses nas localidades de Caracas, Los Teques, Maracay e Valência.