Venezuela activa mesas de trabalho com Rússia para aumentar capacidade de defesa do país

16 Dez 2018 / 10:42 H.

A Venezuela activou, no sábado, várias mesas de trabalho com a Rússia, no âmbito da cooperação bilateral e para aumentar a capacidade de defesa do país, anunciou o Comando Estratégico Operacional das Forças Armadas da Venezuela (CEOFANB).

“O Comando Estratégico Operacional das Forças Armadas da Venezuela (CEOBANF) ativa mesas combinadas Rússia-Venezuela nas áreas de: Operações, Defesa, Aeroespacial, Planificação Estratégica, Logística, entre outras, para elevar a preparação operativa das Forças Armadas Bolivarianas, no quadro da cooperação mútua entre ambas nações. Venceremos!” lê-se numa mensagem publicada na rede social Twitter.

A mensagem foi publicada pelo CEOFANV, acompanhada por várias fotografias da reunião em que participaram, segundo a imprensa local, além da delegação russa, o chefe de Comando Remígio Ceballos e o Estado Maior Conjunto das Forças Armadas Venezuelanas.

A ativação das mesas de trabalho tem lugar depois de, em 09 de dezembro, dois bombardeiros estratégicos Tupolev TU-160M2, um avião de transporte Antonov AN-124 e um avião de longo alcance Ilyushin II-62, das Forças Aéreas da Rússia, terem chegado à Venezuela para realizar exercícios militares, de acordo com o exército russo e o ministro da Defesa venezuelano.

Segundo o CEOFANB, os bombardeiros voaram “1910 MN, cumprindo missões de ‘teto operacional’ com escoltas dos nossos Dragões F-16 e Leões SU-30”, assim como “tarefas importantes de defesa antiaérea com os sistemas BUK/Pechora”.

“Na execução dos Voos Operacionais Venezuelana Rússia o CEOFANV utilizou 352 efetivos militares e 110 da Força Aérea Russa, que efetuaram tarefas de vigilância, comando e controlo do espaço aéreo soberano de maneira efetiva”, explica a mensagem do CEOFANB, no Twitter.

Em 13 de dezembro, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenou às Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB) que estejam em alerta face a eventuais conspirações norte-americanas contra a paz e a estabilidade no país.

“Ordeno a todas as nossas FANB que estejam alertadas e mantenham a máxima disciplina, liderança e preparação para derrotar as conspirações imperiais e manter a paz. A Venezuela conta convosco!”, escreveu o chefe de Estado, na sua conta na rede social Twitter.

A ordem teve lugar depois de o Presidente, Nicolás Maduro, ter acusado o assessor de segurança da Casa Branca, John Bolton, de preparar, em conjunto com a Colômbia, um plano para assassiná-lo e acabar com a revolução bolivariana.

Outras Notícias