Nova presidente da Comissão Europeia discute hoje equipa com Parlamento Europeu

19 Set 2019 / 08:20 H.

A presidente eleita da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai hoje estar na conferência de presidentes do Parlamento Europeu para uma discussão sobre o futuro executivo comunitário, na qual será adotado o calendário das audições aos comissários designados.

Na reunião, que começa pelas 10:00 (hora local, menos uma em Lisboa), haverá então um debate com Ursula von der Leyen sobre a nova composição do colégio, ficando a saber-se quando é que os comissários -- incluindo a portuguesa Elisa Ferreira -- serão ouvidos pelas comissões parlamentares da assembleia europeia.

A conferência de presidentes decorre à porta fechada e à margem da sessão plenária do Parlamento Europeu (PE), na cidade francesa de Estrasburgo.

Também à porta fechada e à margem da sessão plenária do PE decorre, durante a manhã de hoje, uma reunião da comissão parlamentar de Assuntos Jurídicos, que tem como um dos pontos da ordem de trabalho a “análise dos conflitos de interesses potenciais ou reais dos comissários indigitados”.

Na semana passada, Ursula von der Leyen anunciou, em Bruxelas, que Elisa Ferreira ficará com a pasta da Coesão e Reformas.

À semelhança de Elisa Ferreira, também os outros 25 comissários designados (o Reino Unido, que deverá deixar o bloco europeu em 31 de outubro, na véspera da entrada em funções do novo executivo, não designou candidato) serão sujeitos a audições no Parlamento Europeu, perante a comissão parlamentar competente, estando estas reuniões previstas para o início de outubro.

Caberá depois à assembleia europeia pronunciar-se sobre o colégio no seu conjunto numa votação prevista para dia 22 de outubro, em Estrasburgo.

A nova Comissão Europeia deverá entrar em funções em 01 de novembro, depois do necessário aval do Parlamento Europeu.

Elisa Ferreira, 63 anos, foi ministra dos governos chefiados por António Guterres, primeiro do Ambiente, entre 1995 e 1999, e depois do Planeamento, entre 1999 e 2002, foi eurodeputada entre 2004 e 2016, tendo ocupado desde setembro de 2017 o cargo de vice-governadora do Banco de Portugal.

A futura comissária, a primeira mulher portuguesa a integrar o executivo comunitário desde a adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia (1986), sucederá a Carlos Moedas, comissário indicado pelo anterior governo PSD/CDS-PP, e que teve a seu cargo a pasta da Investigação, Ciência e Inovação e foi nomeado em novembro de 2014.

Outras Notícias