“Um governo não pode depender de uma pessoa só”

23 Abr 2019 / 18:20 H.

O presidente do Governo Regional reagiu hoje à polémica levantada sobre a sua ausência aquando do acidente com um autocarro no Caniço, do qual resultou a morte de 29 turistas alemães, explicando que acompanhou toda a situação por telefone e sublinhando que “a operação de socorro correu muito bem, foi tudo muito bem coordenado, como aliás era expectável, porque um governo não pode depender de uma pessoa só”.

“Tentei regressar, o que foi impossível, e coordenei tudo por telefone e tinha conhecimento, hora a hora, no terreno do que se estava a passar”, referiu Miguel Albuquerque à margem da sua participação no acto de assinatura de protocolos entre o Governo Regional e as associações de bombeiros da Madeira.

O governante explicou ainda que esteve em coordenação com o vice-presidente e com o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil, esclarecendo que é Pedro Calado que o substitui na sua ausência. “É para isso que tenho um vice-presidente”, sublinhou Miguel Albuquerque, louvando “a eficácia e a prontidão do socorro” às vítimas do referido acidente.

Outras Notícias