Rui Barreto alerta para a preservação do destino Madeira

19 Jan 2019 / 19:07 H.

A opinião “é unânime” e saiu da conferência ‘Turismo - Requalificar ou Crescer?’, organizada pelo Conselho Económico e Social, órgão do CDS-Madeira. “É preciso cuidar do destino Madeira”, alertaram os oradores convidados André Barreto e Bruno Freitas, dois conhecidos gestores da área hoteleira.

“Temos uma ilha maravilha, com condições únicas e uma autenticidade que não existem em parte nenhuma”, referiu, por seu turno, o líder do CDS-Madeira, Rui Barreto, no final dos trabalhos.

Depois de terem explanado as sua ideias, André Barreto e Bruno Freitas estiveram duas horas a responder às muitas questões colocadas por uma plateia interessada. Rui Barreto elogiou a capacidade e o conhecimento dos oradores convidados. “Consideramos que na Madeira temos massa crítica e gente com capacidade e conhecimento para reflectir connosco aquilo que são os principais assuntos da Região”, disse o líder centrista, numa alusão aos convidados de fora da Região que o PS-Madeira tem convidado para os Estados Gerais.

Daquilo que ouviu dos oradores, tomou algumas notas. “Nós temos que cuidar dos nossos ‘cantinhos’ com muito cuidado”, disse, acrescentando a imperatividade em “cuidar da Laurissilva, das levadas, dos caminhos, alindá-los, cuidar da qualidade da água e do mar”.

“As pessoas que nos procuram querem viver experiências e a nós compete-nos vendê-las com o máximo de dignidade”, atirou Rui Barreto.

A conferência focou-se assim numa questão central e o líder do CDS-Madeira lançou ideias para reflexão. “Estamos agora a atingir um nível de inflexão na entrada de turistas, e a questão que se coloca é se devemos ou não indexar o licenciamento e o aumento de camas a patamares mínimos de ocupação e rendimento mínimo por quarto”, equaciona o líder centrista madeirense, lembrando um facto: “Estamos a aumentar a oferta e a diminuir a procura, criando uma pressão enormíssima no preço por quarto. Aquilo que o CDS quer discutir com as pessoas do sector é se devemos colocar um limite mínimo de taxa de ocupação e rendimento”.

Rui Barreto acredita que esta reflexão é importante para garantir rendimento a quem investe, decidir a quem queremos vender o produto e dar estabilidade aos trabalhadores do sector. “Nós não sabemos tudo, todos os dias tenho dúvidas e é por isso que o CDS quer ouvir as pessoas certas para encontrarmos as melhores soluções”, sintetizou Rui Barreto.

A conferência ‘Turismo - Requalificar ou Crescer?’ integra o projecto do CDS ‘Ouvir a Madeira’ e irá reflectir sobre 21 sectores da Região. Este projecto é desenvolvido pelo Conselho Económico e Social, órgão do partido coordenado por José Manuel Rodrigues.

Outras Notícias