‘Restaurante Naval’ abre portas com jantar para convidados de honra

25 Jan 2020 / 23:09 H.

Teve lugar este sábado, 25 de Janeiro de 2020, a inauguração do ‘Naval Restaurante’, o novo espaço de restauração do Clube Naval do Funchal na sede social à Quinta Calaça.

No evento, onde foi servido um jantar volante com algumas iguarias, estiveram presentes vários representantes de instituições públicas e privadas da Região, parceiros e patrocinadores do clube, antigos dirigentes da instituição, assim como alguns clientes e parceiros do concessionário do espaço.

O ‘Naval Restaurante’ surge com uma “nova cara” no Piso 1 da Quinta Calaça, com a particularidade da vista privilegiada sobre o mar e pretende surpreender os clientes com pratos que “fazem parte da nossa memória e identidade coletiva, tendo o cuidado na seleção dos mais nobres produtos e o respeito pela sua sazonalidade. Um piscar de olhos às nossas raízes e uma vontade de reinvenção permanente”, pode-se ler numa nota do CNF.

O espaço apresenta ainda uma decoração contemporânea e um ambiente intimista com o mar mesmo ali ao lado.

Entre outras personalidades, esteve o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, assim como o secretário regional da Saúde e Protecção Civil, Pedro Ramos, a representar o presidente do Governo Regional da Madeira. O Vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Victor Freitas, e Ricardo Franco, presidente da Câmara Municipal de Machico, também estiveram entre a lista de convidados.

António Fontes, presidente do CNF, no seu discurso, começou por referir que a restauração é o “dossier mais difícil do CNF”. Nomeou ainda pessoas ligadas à história do clube e da Madeira que de alguma forma deixaram “projectos de imortalidade”.

É uma batalha Naval difícil. Alivar Cardoso assim referia. O presidente do CNF agradeceu ainda a toda a equipa do concessionário pelo esforço implementado no projecto.

Já o presidente da CMF enalteceu o papel social do clube e os “homens de causas” nomeados por António Fontes.

Miguel Gouveia referiu ainda a “vista soberba sobre o mar e para o último equipamento cultural que a cidade dispõe que é o Cais do Carvão”.

O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, elogiou a ambição do CNF e os recentes resultados desportivos da Natação e os atletas olímpicos do clube assim como o legado que deve ser perpetuado para a sociedade evoluir.

Victor Freitas, Vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, referiu que é tempo de “olhar para o mar” já que o Naval foi o primeiro a olhar para o mar muito antes de outras instituições. Terminou a dizer que são “colectividades como o CNF que dão identidade a todos nós” relembrando as festividades dos 600 anos da Madeira.