PTP lamenta declarações do Ministro Pedro Nuno Santos sobre a TAP

14 Jan 2020 / 14:53 H.

O PTP Madeira lamentou hoje as declarações do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, na passada segunda-feira, sobre a TAP, onde assegurou que “a TAP é portuguesa” e “temos a gestão estratégica da empresa”, revelando ainda que se a empresa fosse privada, “levavam com os preços que eles quisessem”, e a Madeira “comia os preços e calava”.

As declarações proferidas por Pedro Nuno Santos numa audição parlamentar conjunta das comissões de Orçamento e Finanças e da Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) não caíram bem os madeirenses.

Quintino Costa lamentou a falta de respeito sobre “um direito constitucional que é a Continuidade Territorial” e exige ao PS-Madeira e a Paulo Cafôfo que “venham a público confirmar se estão de acordo com as declarações do seu ministro”.

Recorde-se que o Estado detém 50% da TAP, mas, segundo o PTP, “não tem palavra na sua gestão, sem que ninguém venha explicar porquê”.

No entender de Quintino Costa, “assim se vê as preocupações, garantias veladas e esforço do Governo Português e do PS sobre a matéria da mobilidade”, exigindo “em nome da população do arquipélago”, que o Governo da República “ponha um travão aos preços e mau serviço prestados pela TAP”.