Presidente da Assembleia destaca “relevantes serviços” da Misericórdia da Calheta

23 Jan 2020 / 15:17 H.

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira visitou ontem, quarta-feira, 22 de Janeiro, a Santa Casa da Misericórdia da Calheta.

No final do encontro, José Manuel Rodrigues referiu que elogiou os “relevantes serviços” prestados “à comunidade da Calheta e à comunidade da Madeira” pela instituição, do sector privado ligada à igreja, que integra “um conjunto de valências tanto na área da segurança social, como na área da saúde”.

Esta é a segunda visita inserida na iniciativa ‘Parlamento Mais Perto Social’, e que de acordo com o presidente pretendeu “recolher junto da instituição as suas necessidades”. O objectivo é realizar um “memorando para entregar a quem de direito, para que as situações possam ser colmatadas dentro dos orçamentos que existem”, referiu.

Para José Manuel Rodrigues a “Santa Casa da Misericórdia da Calheta tem um trabalho fantástico ao serviço das pessoas deste concelho”. O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira destaca o apoio dado a 84 utentes acamados e o programa de ajuda domiciliária, que apoia, a nível alimentar, cerca de 500 pessoas do concelho da Calheta.

Enaltece também o desenvolvimento do próprio Lar, no valor de 3 milhões de euros, que está em fase de projecto, e a construção do mini hospital. “Um investimento com fundos comunitários e fundos próprios (...) no valor de quase 4 milhões de euros, que deverá ficar pronto no final do mês de Fevereiro”, avançou o governante.

José Manuel Rodrigues foi acompanhado pela provedora da Santa Casa da Misericórdia da Calheta, Cecília Cachucho, e pelo vice-provedor, José Mário Nunes.

A Santa Casa da Misericórdia da Calheta foi fundada em 1535, por Alvará Régio de 7 de Outubro e por um grupo de pessoas nobres da vila. Para além das valências de Lar, de Serviço de Apoio e do Centro de Convívio, a Misericórdia da Calheta dinamiza ainda actividades de animação sociocultural. O Lar Nossa Senhora da Estrela acolhe 58 utentes, de ambos os sexos, e o Lar de Nossa Senhora da Conceição, no Arco da Calheta, reserva 26 lugares, e tem lotação esgotada.