Mares Circulares limpam praia do Porto Santo

29 Out 2019 / 18:49 H.

O programa “Mares Circulares” chega este ano à Praia do Porto Santo, como anunciamos em primeira mão na D7 desta semana. Na quarta-feira, 13 de Novembro, entre as 10h00 e as 12h00, o areal do Porto Santo vai ser limpo por setenta alunos voluntários da Escola Prof. Doutor Francisco Freitas Branco e com a ajuda da comunidade local. A participação é aberta à população em geral e quem quiser participar pode inscrever-se enviando um mail para a Liga para a Proteção da Natureza através do endereço electrónico: [email protected] (indicando nome e data de nascimento).

Na Ilha do Porto Santo o Programa Mares Circulares é uma acção de dinamização local da candidatura da Ilha a reserva da Biosfera da UNESCO.

Além das intervenções nas praias e costas portuguesas, este Programa tem uma vertente de sensibilização ambiental. Nesse sentido, os alunos da Escola receberão, antes da limpeza, formação sobre a problemática do lixo marinho e como chega às praias, a importância da reciclagem e da separação correta de resíduos, a necessidade do consumo responsável e do investimento na economia circular. A sensibilização ambiental e a coordenação da ação de limpeza na Praia do Porto Santo são da responsabilidade da LPN – Liga para a Proteção da Natureza, Organização Não Governamental parceira do projecto “Mares Circulares” em Portugal e conta com o apoio da Câmara Municipal de Porto Santo e do Grupo Sousa através da Porto Santo Line.

Este ano, o Programa “Mares Circulares” já promoveu intervenções na costa de Viana do Castelo, na Caloura (Ilha de São Miguel), na praia de Galapos (Setúbal), Bom Sucesso (Óbidos) Melides (Grândola), com a participação de mais de 2000 voluntários.

Estão ainda previstas acções de limpeza de praia e de sensibilização ambiental em Matosinhos (30 de Outubro na Praia do Aterro), Gaia (31 de Outubro na Praia dos Salgueiros), Faro (7 de Novembro na Praia de Faro), Seixal (12 de Novembro na Ponta dos Corvos).

O ano passado, na primeira edição deste programa de intervenção e sensibilização promovido pela Fundação Coca-Cola e pela Coca-Cola European Partners (CCEP), foram retirados cerca de 800 quilos de lixo de seis praias portuguesas e enviados para tratamento e reciclagem seletiva. O PET foi reeintroduzido na cadeia de valor, dando origem a novos materiais e embalagens dando uma segunda vida às embalagens e firmando o compromisso de circularidade desta iniciativa ibérica.

Como resultado do projecto, a Coca-Cola produziu este ano as primeiras garrafas no mundo fabricadas com material proveniente de plástico marinho e aptas para serem utilizadas em alimentação e bebidas. As 300 garrafas apresentadas recentemente em Londres utilizaram 25% de plástico reciclado proveniente de praias e fundos marinhos de Portugal e Espanha. Estas garrafas demonstram a capacidade das inovadoras e revolucionárias técnicas de reciclagem que permitiram transformar um plástico PET muito degradado em matéria prima de alta qualidade.

A nível ibérico, este programa contempla a limpeza de mais de cem praias e ambientes aquáticos, num total de duzentos e setenta quilómetros de costa em colaboração de diversas ONG’s e com o contributo de milhares de voluntários de diversas instituições, associações e sociedade civil.

É um projecto global que pretende contribuir para uma mudança de mentalidade que permita criar soluções ambientalmente sustentáveis para o problema do lixo marinho, numa sociedade constituída por cidadãos mais informados e responsáveis.