Madeira despende 2,4 milhões de euros para assegurar meio aéreo

24 Abr 2019 / 18:18 H.

A Região Autónoma da Madeira (RAM) vai gastar 2,4 milhões de euros para assegurar, até 2022, o meio aéreo de combate a incêndios, no âmbito de um protocolado com a Força Aérea Portuguesa (FAP).

Numa resolução hoje publicado no Jornal Oficial da Região, o executivo regional “aprova a minuta de protocolo de colaboração com a FAP”, uma vez que “o dispositivo aéreo complementar do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) de 2019 a 2022, incluindo a locação de um helicóptero para a RAM”, está na dependência da Força Aérea.

“Os encargos emergentes da aquisição de serviços de disponibilização e locação dos meios aéreos que constituem o DECIR serão satisfeitos por verbas específicas e autónomas a inscrever no orçamento da Força Aérea Portuguesa”, pode ler-se.

Durante quatro anos, o valor a ser dispensado pelo orçamento regional será de 2,4 milhões de euros, dividido por 615 mil euros por ano.

O executivo regional recorda que, em 2018, e pela “primeira vez, o dispositivo operacional regional do Plano Operacional de Combate a Incêndios Florestais” contou “com um meio aéreo, cuja eficácia e eficiência contribuiu de forma significativa, em conjunto com os meios terrestres, para a ausência de incêndios florestais ou em mato que causassem danos significativos”.

Outras Notícias